Ideia - Estatais como Cooperativas - Exemplo Correios

Uma coisa que nunca entendi muito bem é o porquê uma ESTATAL deve ter lucro e o porquê ela ainda gasta com PUBLICIDADE?

Vamos pegar o exemplo dos Correios:

Os Correios fecharam 2015 com um prejuízo de R$2,1 bilhões no orçamento. A receita líquida de vendas da estatal cresceu 6,75% em comparação com o ano anterior, enquanto as despesas aumentaram 18,5%.

fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-04/correios-tiveram-prejuizo-de-r-21-bilhoes-em-2015

Primeiramente:

Como a porra de um monopólio consegue TER PREJUÍZO CARALEO!!!??

NA MINHA MENTE uma Estatal deveria ser uma cooperativa onde todo o "lucro" seria dividido entre os cooperados. Nesse caso os cooperados seriam TODOS os cidadãos porém quanto mais você utilizar o serviço "maior" será sua cota como cooperado daquele mês.

Sim redistribuir uma parte lucro mensal diretamente para quem usufruiu do sistema e ajudou a mantê-lo.

Logicamente que tudo seria gerenciado por um sistema web aberto e transparente, onde você possa rastrear o dinheiro que você pagou pelo serviço até onde ele foi aplicado ou devolvido.

ps: essa ideia de rastear seu dinheiro já tenho para outros sistemas também.

Sabendo disso o Sistema iria melhorar seus processos e cada cidade/bairro que cuidaria do seu próprio centro de encomendas, as encomendas essas sendo rastreadas em tempo real.

Agora eu lhe pergunto:

Você não acha que NÓS podemos fazer um serviço muito melhor que o fornecido pelas Estatais?

Então!

Agora imagine fazer isso com Banco do Brasil e Caixa sendo transformados em um Nubank da vida, porém melhor!

Imagine 1 banco do povo onde suas taxas seriam mínimas apenas para manter o sistema e TODO O LUCRO gerado seria, além de investir em projetos sociais, retornado para os correntistas/cooperados.

Com certeza melhor do que está dá para ficar!

Se o governo é do POVO porque não suas empresas?

O que você acha desse conceito de transformar Estatais e Cooperativas Nacionais?

Comentários

comments powered by Disqus